quarta-feira, 22 de outubro de 2008

William Waldorf Astor



Fazendo diferença

Numa noite tempestuosa, há muitos anos atrás, um senhor idoso e sua esposa entraram no saguão de um pequeno hotel em Filadélfia. O homem levou a esposa até uma poltrona e depois se dirigiu à recepção.

- Todos os grandes hotéis da cidade estão cheios. Por favor, vocês teriam um lugar para nós?

O funcionário explicou que, como se realizavam três convenções na cidade, não havia nenhum quarto disponível em nenhum lugar.

- Todos os nossos quartos também estão cheios - disse ele. Todavia, não posso deixar um casal simpático como vocês sair na chuva à uma da manhã. Estariam dispostos a dormir no meu quarto?

O homem replicou que não gostaria de privá-lo de seu quarto, mas o recepcionista insistiu:

- Não se preocupe, eu me arranjo.

Na manhã seguinte, ao pagar a conta, o velho disse ao rapaz:

- Você é o tipo de pessoa que deveria gerenciar o melhor hotel do país. Talvez um dia eu construa um para você.

O rapaz olhou para o casal e sorriu. Os três acabaram rindo e muito. A seguir ele os ajudou a levar as malas até a rua. Dois anos se passaram, e o recepcionista já se esquecera do incidente, quando recebeu uma carta daquele senhor. Nela ele relembrava a noite de tempestade e incluía uma passagem de ida e volta a Nova Iorque.

Quando o moço chegou a Nova Iorque, o homem levou-o à esquina da Quinta Avenida com a rua Trinta e Quatro e apontou para um enorme prédio, um verdadeiro palácio de pedras avermelhadas com torres e vigias, como um castelo de fadas elevando-se até o céu.

- Esse - disse o homem - é o hotel que acabei de construir para você tomar conta.

- O senhor deve estar brincando - falou o jovem, sem saber se devia ou não acreditar nas palavras do outro.

- Não estou brincando não - respondeu o outro com um sorriso travesso.

- Afinal de contas, quem é o senhor?

- Meu nome é William Waldorf Astor. Estamos dando ao hotel o nome de Waldorf Astoria e você vai ser seu primeiro gerente.

O nome do rapaz era George C. Boldt, e essa é a história de como ele saiu de um pequeno e medíocre hotel em Filadélfia para tornar-se gerente do que era então um dos hotéis mais finos do mundo.

Astor sabia que a bondade demonstrada por Boldt fora espontânea, sem pensar em tirar qualquer proveito dela, e por isso teve início uma amizade que superou todas as barreiras de status social e financeiro.

O recepcionista - que certamente recebia apenas um modesto ordenado - decidiu ajudar um estranho por perceber a sua real necessidade. Mal sabia ele que estava cedendo seu quarto a um dos homens mais ricos daquele país. Ele poderia muito bem ser apenas mais um homem de negócios, à procura de um quarto naquela noite tempestuosa e fria.

Por outro lado, aquela semente de amizade, uma vez plantada, germinou para o recepcionista na forma de um cargo muito superior e de maior prosperidade financeira.

Narrei essa história aqui por uma única razão. Devemos sempre tratar as pessoas com o melhor de nosso coração. Quer aqueles a quem ajudemos sejam pobres, ricos, de classe média, negros, brancos, amarelos ou pardos, tudo o que se espera de nós é que lhes estendamos uma palavra, um gesto de amizade.

Se o fizermos com o fito de obter lucro, já teremos recebido a nossa recompensa e tudo termina aí. Mas, se nos mostrarmos generosamente solícitos, e compadecidos daqueles que nos rodeiam, seremos abençoados para sempre. Não ligue para as barreiras tolas levantadas pela sociedade ou medos alimentados pela própria pessoa.

Avance confiante e faça diferença.

'O coração do homem é como um moinho que trabalha sem parar. Se não há nada para moer, corre o risco de triturar a si mesmo.'

Martinho Lutero

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Roteiros de Curitiba, FALATURISTA

A excelente qualidade de vida oferecida na capital paranaense fez ela se tornar um dos destinos mais visitados do Brasil. A cidade é um local repleto de facilidades, pontos turísticos interessantes e bons serviços como restaurantes e hotéis em Curitiba. Todas essas vantagens fazem com que os turistas sintam-se atraídos por visitar a metrópole. Visitar Curitiba é sempre um prazer, a intensa agenda cultural da cidade proporciona uma gama de programas legais, porém, os marinheiros de primeira viagem devem seguir um cronograma de passeios diferente; não que seja obrigatório visitar alguns locais, mas estar na capital do Paraná pela primeira vez sem visitar seus cartões postais é um verdadeiro desperdício. Selecionamos os melhores roteiros para se fazer em sua primeira viagem à Curitiba.

ECOVILLE BAIRRO DO MOSUNGUÊ - FEIRA DE SÃO FRANCISCO... (SÓ FUNCIONA AOS DOMINGOS)


HOTEL PESTANA NA RUA COMENDADOR ARAÚJO

EXPOSIÇÃO DE QUADROS NA FEIRA DE SÃO FRANCISCO

EXPOSIÇÃO DE QUADROS RUA DAS FLORES

FAROL DO SABER

PARQUE BACACHERI

FEIRA DO PINHÃO NA PRAÇA OSÓRIO

FIM DE TARDE NO LAGO AZUL DO SANTA MÔNICA CLUBE DE CAMPO

DENTRO DO JARDIM BOTÂNICO

GRACIOSA COUNTRY CLUB

HOTEL PESTANA NA RUA COMENDADOR ARAÚJO

IGREJA DA PRAIA DE MATINHOS DISTANTE 100 KM DE CURITIBA

IGREJA SÃO BENEDICTO PRAÇA GARIBALDI

IPÊ AMARELO NO JARDIM DAS AMÉRICAS

IPÊ ROXO (ALTO DA GLÓRIA)


Curitiba tem uma grande quantidade de pontos turísticos, são aproximadamente 30 e entre eles se destacam alguns. O Jardim Botânico é um dos cartões postais da cidade, sua arquitetura inspirada nos jardins europeus e os canteiros de flores geométricos na entrada atraem milhares de pessoas anualmente. O teatro Ópera de Arame também é um lugar que não pode faltar na sua lista de visitações, o ponto turístico é uma estrutura de policarbonato e metal erguida sobre um lago do Parque das Pedreiras.

LARGO DA ORDEM - SETOR HISTÓRICO DE CURITIBA

MAIS UM PEDACINHO DA RUA DAS FLORES

MEMORIAL ÁRABE (AO LADO DO PASSEIO PÚBLICO)

MUSEU Oscar Niemeyer

NATAL DO PALÁCIO AVENIDA (Sede do banco HSBC)

OUTONO, NO SANTA MÔNICA CLUBE DE CAMPO

PARQUE BARIGÜI

PARQUE SÃO LOURENÇO E COLÉGIO MARISTA SANTA MARIA

PARQUE TANGUÁ (BAIRRO DO PELARZINHO)

PARQUE TANGUÁ

PORTAL DE SANTA FELICIDADE (BAIRRO GASTRONÔMICO)

PRAÇA DO JAPÃO BAIRRO DO BATEL

PRAÇA DO JAPÃO E COMEÇO DA AV. REPÚBLICA ARGENTINA

PRAÇA DO JAPÃO EM PLENO INVERNO EM CURITIBA

PRAÇA GARIBALDI, SEM A FEIRA DE SÃO FRANCISCO

PRAÇA RUI BARBOSA

PRAÇA SANTOS ANDRADE

PRÉDIO RESIDENCIAL NO BOSQUE DO PAPA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA

RELÓGIO DAS FLORES NA PRAÇA GARIBALDI

O BONDINHO NA RUA DAS FLORES, ESTE ÔNIBUS FAZ UM TOUR PELOS PONTOS TURÍSTICOS DE CURITIBA

PALÁCIO AVENIDA (SEDE DO HSBC NO BRASIL)

Apenas com um pequeno passeio pelas ruas da cidade é possível perceber que Curitiba se preocupa com as questões ambientais, são diversos parques urbanos para você se divertir e aproveitar uma boa sombra e água fresca. Muitos parques foram feitos em homenagem aos imigrantes que ajudaram a construir a história da capital, entre eles estão o Bosque do Alemão e o Parque Tingui. Já o Barigui é o preferido das famílias curitibanas, muito frequentado aos finais de semana, ele oferece aos turistas canchas esportivas, playground, churrasqueiras, grande fauna e flora, entre outras atrações. Gostou das dicas? Então que tal arrumar suas malas e reservar seu hotel em Curitiba? A reserva pode ser feita através do site da FalaTurista, que oferece diversos descontos e promoções.

Link para arquivo Schoënstatt
http://www.4shared.com/account/dir/cxu7YgyS/sharing.html?sId=961AhTZhRM0KqKdA
http://www.4shared.com/dir/72e6AC4f/Paran.html


http://www.falaturista.com.br

Hotéis de gelo: numa fria com glamour



Hotéis de gelo no mundo são luxuosos e consistem em uma experiência única e inesquecível.

Quer entrar em uma fria? Literalmente? Pois saiba que no mundo há dois grandes lugares para fazer isso, e com muito conforto! Os dois hotéis de gelo mais famosos ficam em Jukkasjärvi, na Suécia, e em Quebec, no Canadá, e oferecem uma experiência única e inusitada para os aventureiros que chegam até lá. Mas atenção: eles só funcionam de dezembro a abril, porque, depois, derretem.



Tudo nos hotéis é de gelo. Das cadeiras às camas, passando por copos, entre outros utensílios. A temperatura interna não passa dos cinco graus negativos e os hóspedes recebem sacos-cama térmicos para se sentirem confortáveis dentro do iglu. As bagagens são acomodadas em um lugar seco, onde os hóspedes almoçam e podem, ainda, curtir uma sauna.



Entre as “bandeiras” levantadas pelo exemplar sueco, por exemplo, está a idéia de transformar qualquer hóspede em criança, independente da idade. Dentro do Ice Hotel há, ainda, uma igreja completamente feita de gelo e o famoso bar de gelo, o primeiro do gênero no mundo.



O sonho nasceu nas cabeças da artista Julia Adzuki e do seu marido, Mark Szulgit.

O hotel, que é refeito todo ano, precisou de 100 milhões de litros de água para virar realidade. Viver essa experiência também não é barato: uma noite por lá custa aproximadamente US$ 950.



Aos poucos

O hotel começa a ser reconstruído em novembro, quando a matéria-prima, ou seja, o gelo, dá as caras. A construção se dá em etapas: quando uma parte do hotel está pronta, ela já é aberta ao público, enquanto as demais ainda estão sendo construídas.

A primeira fase fica pronta por volta do dia 10 de dezembro e a cada semana uma nova parte do hotel é reinaugurada. Por volta de 7 de janeiro, o hotel de gelo está completamente com cara nova, com o bar, a igreja e o hall.



Versão canadense

Localizado a 30 quilômetros da cidade de Quebec, o hotel de gelo canadense possui um teto com mais de cinco metros de altura e paredes enfeitadas com obras de arte esculpidas em gelo. Tudo lá também é de gelo (com exceção das portas, que são de madeira) e ele leva cerca de cinco semanas para ser reconstruído , além de 11 mil toneladas de neve e 350 toneladas de gelo.

O investimento anual, desde 2000, é de cerca de US 2,4 milhões, e a temporada vai de janeiro a abril. Assim como o hotel sueco, o canadense também tem igreja e bar, e conta, ainda, com um cinema e suítes temáticas.

A temperatura dentro do hotel chega a cinco graus negativos, o que é considerado “quentinho”, já que na parte exterior pode chegar a menos trinta.

Durante o dia, o hotel é aberto à visitação. O pacote para a família sai por US$ 36 e as pessoas podem passear em todos os ambientes, até as 21h. Quem decide passar a noite, desembolsa cerca de US$ 200, com direito a café da manhã.

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Victoria (Ilha de Vancouver) - Canadá / Butchart Gardens

Victoria é conhecida como a cidade dos jardins. Isso deve-se em grande parte aos Butchart Gardens, um paraíso hortícola que funciona todo o ano e que nasceu como uma fábrica de cimento.

Victoria é a capital de British Columbia, no Canadá e está localizado na ponta sul da ilha de Vancouver, fora do Canadá do Pacífico da costa. A cidade tem uma população de aproximadamente 78.000 na região metropolitana da Grande Vitória, que tem uma população de cerca de 330.000. Victoria é de cerca de 100 km (62 milhas) da maior cidade do BC, de Vancouver, no continente. A cidade é de cerca de 100 km (62 milhas) de Seattle por avião ou barco, e 40 km (25 milhas) de Port Angeles, Washington por ferry através do estreito de Juan de Fuca.

Batizado em homenagem a Rainha Vitória do Reino Unido , Victoria é uma das mais antigas cidades do noroeste do Pacífico , com início colonização britânica em 1841. A cidade mantém um grande número de seus prédios históricos, em particular seus dois mais famosos marcos históricos, o Parlamento britânico Edifícios Columbia (terminado em 1897 e casa da Assembléia Legislativa de British Columbia) e do hotel Empress (inaugurado em 1908). A cidade de Chinatown é o segundo mais antigo da América do Norte depois de São Francisco. A região da Costa Salish Primeiras Nações povos estabeleceram comunidades na área muito antes de não-nativos de liquidação, possivelmente milhares de anos antes, que tinha uma grande população na época da exploração européia. Victoria, como muitas comunidades de Ilha de Vancouver, continua a ter um considerável Primeira presença das Nações Unidas, composta de pessoas de toda a Ilha de Vancouver e além.

Apelidada de "Cidade dos Jardins", Victoria é uma cidade atraente e um destino turístico popular, apesar de um sem-abrigo penetrante e mendicância problema continua a sério o problema do centro da cidade. A cidade é popular entre os estudantes, que vêm a freqüentar a Universidade de Victoria, Camosun College, Royal Roads University, e outros institutos; Victoria também é popular entre aposentados , que vêm para apreciar e geralmente sem neve clima temperado da área como bem como o ritmo descontraído da cidade.

Floresceu até converter-se numa das atrações florais mais famosas do mundo. Quando Jennie Butchart decidiu dar um uso mais pitoresco ao canteiro abandonado de seu esposo Robert no início do século passado, assentou as bases metafóricas de um impressionante sitio de 55 acres que hoje em dia atrai mais de um milhão de visitantes de todas as partes do mundo.



Igualmente internacional é sua coleção de flores e plantas, que se encontram em seu momento mais vívido e formoso entre março e outubro de cada ano. Os meses de verão também oferecem um espetáculo de fogos de artifício aos sábados à noite; e no Natal, quando as luzes cintilantes iluminam os jardins, é outra época favorita para visitá-los.


A residência familiar dos Butchart, conhecida como “Benvenuto” ('benvindo' em italiano), está aberta durante o inverno. Porém é a flora colorida o que faz tão especial este lugar: desde prímulas e narcisos até azaléias e begônias, e desde o jardim submerso até o jardim de rosas, a amplitude de deleites verdes produzidos por seus hábeis jardineiros é uma festa para os olhos. Venha e experimente-o por si mesmo.





Victoria é um importante destino turístico com mais de 3,5 milhões de visitantes durante a noite por ano, que somam mais de um bilhão de dólares para a economia local. Além disso, um adicional de 500 mil visitantes durante o dia chegam através de navios de cruzeiros que atracam em Ogden Point perto da da cidade Porto Interior. A cidade também é perto de Base das Forças Canadenses Esquimalt, canadense Marinha primária do Pacífico base naval oceano. Downtown Victoria também serve como Grande Vitória centro regional, onde muitas boates, teatros, restaurantes e bares estão concentrados, e onde muitos eventos regionais pública pode ocorrer. Canada Day -artifício, Symphony Splash, e em muitos outros festivais de música e eventos culturais atraem dezenas de milhares de vitorianos Grande e visitantes do núcleo da baixa.


A cidade já sediou eventos esportivos de perfil alto, incluindo os Jogos da Commonwealth de 1994 , o 2009 Scotties Tournament of Hearts, da Ford Mundial Masculino de Curling 2005 Campeonato torneio, e Portugal de Skate 2006. Victoria co-organizou o 2007 FIFA U-20 World Cup no Royal Athletic Park, e é o local para o Grande Prémio de Bastion Square Criterium corrida de ciclismo de estrada. A cidade é também um destino para convenções, reuniões e conferências, incluindo um 2007 Organização do Tratado do Atlântico Norte, o chefe militar da reunião de equipe. Anualmente, a International Yacht Race Swiftsure atrai velejadores de todo o mundo a participar na corrida de barco nas águas ao largo da Ilha de Vancouver, Victoria e os Dragon Boat Festival traz mais de 90 equipes de todo a América do Norte. A Tall Ships Festival traz veleiros de Victoria para o público ver e sentir a forma de vela de vida no passado e no presente. Victoria também hospeda o início do Vic-Maui Yacht Race, a regata mais longa offshore na costa oeste.

O Porto de Vitória é composta por três partes, o Porto Exterior, usado pelos navios em alto mar, o interior e superior dos Portos, utilizado por industriais e de cabotagem. Ela é protegida por um paredão com uma abertura ampla e profunda. O porto é um porto de trabalho, atração turística e de cruzeiro destino. Esquimalt Porto também é um porto bem protegido com grandes docas gravura e da construção naval e instalações de reparação.




































































Link para novo arquivo de imagens:
http://www.4shared.com/document/9PD9kUuC/The_Butchart_gardens.html

JcSHOW

Seguidores

Onde está o rei!

JC no Youtube

Loading...

No you, it´s 4shared