sexta-feira, 27 de março de 2009

Cataratas do Iguaçu


A área das Cataratas do Iguaçu (em espanhol, Cataratas del Iguazú) são um conjunto majestoso de cerca de 275 quedas de água no Rio Iguaçu (na Bacia hidrográfica do rio Paraná), localizam entre o Parque Nacional do Iguaçu, Paraná, no Brasil, e no Parque Nacional Iguazú, Misiones, na Argentina. A área total de ambos parques nacionais, correspondem a 250 mil hectares de floresta subtropical e declarada como Patrimônio Natural da Humanidade.

O Parque Nacional argentino foi criado em 1934; e o Parque Nacional brasileiro, em 1939, com o propósito de administrar e proteger o manancial de água que representa essa catarata e o conjunto do meio ambiente ao seu redor. Os parques tanto brasileiro como argentino passaram a ser considerados Patrimônio da Humanidade em 1984 e 1986, respectivamente. Historicamente, o primeiro europeu a achar as Cataratas do Iguaçu foi o espanhol, Álvar Núñez Cabeza de Vaca, no ano de 1542.

As Cataratas do Iguaçu participaram da campanha mundial de escolha das Sete maravilhas naturais, organizada pela Fundação New 7 Wonders, porém não foram escolhidas como uma das novas maravilhas do mundo.

A Àrea das Cataratas têm cerca de 275 quedas de àgua, com uma altura superior a 70 metros ao longo de 2,7 km do Rio Iguaçu. A Garganta do Diabo principia em forma de "U" invertido com 150 metros de largura e 80 metros de altura. Veja o termo "Desfiladeiro". A Garganta do Diabo é o maior, o mais majestoso e impressionante de todos eles. Este é devido pela linha fronteira entre o Brasil e a Argentina. A maioria das quedas de água (também chamados de saltos) ficam em território argentino, mas é efetivamente do lado brasileiro que se obtêm os mais belos panoramas.

O termo Iguaçu na língua guarani, deriva de y ("água", "rio") e guasu ou guaçu ("grande"), significa literalmente "água grande", ou seja, rio de "grandes águas". Em espanhol, adoptou-se oficialmente a grafia Iguazú. Porém, etimologicamente é errado escrever Iguazú com a consoante "z", devendo antes ser escrito Iguaçu ou Iguasú. (Ref.: Padre António Guash, Dicionário de Castelhano-Guaraní e Guaraní-Castelhano, Assunção, Paraguai, 1978, pág. 518)

Uma linda lenda tupi-guarani explica o surgimento das Cataratas do Iguaçu. "Há muitos anos atrás, o Rio Iguaçu corria livre, sem corredeiras e nem cataratas. Em suas margens habitavam índios caingangues, que acreditavam que o grande pajé M’Boy era o deus-serpente, filho de Tupã. Ignobi, cacique da tribo, tinha uma filha chamada de Naipí, que iria ser consagrada ao culto do deus M’Boy, divindade com a forma de grande serpente. Tarobá, jovem guerreiro da tribo se enamora de Naipi e no dia da consagração da jovem, fogem para o rio que os chama: - "Tarobá, Naipí, vem comigo!" Ambos desceram o rio numa canoa. M’Boy, furioso com os fugitivos, na forma de uma grande serpente, penetrou na terra e retorceu-se, provocou desmoronamentos que foram caindo sobre o rio, formando os abismos das cataratas. Envolvidos pelas águas, caíram de grande altura. Tarobá transformou-se numa palmeira à beira do abismo, e Naipí, em uma pedra junto da grande cachoeira, constantemente açoitada pela força das águas. Vigiados por M’Boy, o Deus-serpente, permanecem ali, Tarobá condenado a contemplar eternamente sua amada sem poder tocá-la.

Próximo às quedas, em ambos os lados do rio, duas importantes cidades estão localizadas; Foz do Iguaçu, no Brasil e Puerto Iguazú, na província de Misiones na Argentina. Outro ponto turístico próximo às cataratas é a Usina Hidrelétrica de Itaipu e a região das ruínas das missões jesuíticas (aldeias de índios convertidos ao catolicismo) na Argentina, Paraguai e Brasil.

A frase "Pobre Niágara" foi exclamada pela primeira-dama dos Estados Unidos da América, Eleanor Roosevelt, ao contemplar as Cataratas do Iguaçu fazendo uma comparação com as Cataratas do Niágara, em sua visita ao Brasil.

Na época das cheias, chegam a ser a 3ª maior do mundo em volume de água.



Nuremberg - Alemanha 1561 e 1566

Xilogravura de Hans Glaser, realizada em 1566 representando a aparição no incidente de Nuremberg (1561) Em 1561, na cidade de Nuremberg, Alemanha, ocorreu um dos mais surpreendentes avistamentos de UFOs já documentados. Uma guerra nos céus foi descrita com uma grande variedade de naves, em forma de bolas, cruzes e cilindros. O mais impressionante é que, na época, cometas e corpos celestes eram bem identificados e mapeados, sendo improvável um fenômeno celeste como uma chuva de meteoros, sugerida por alguns céticos. Ao amanhecer daquele dia de abril, centenas de cruzes, globos e tubos lutaram entre si sobre a cidade, terminando uma hora depois, quando "os globos de tamanho pequeno e grande voaram em direção ao Sol". Alguns objetos caíram e desapareceram sob uma nuvem espessa de fumaça. Este evento foi documentado pelo jornal O Diário de Nuremberg, que descreveu o seguinte: Aproximadamente 3 no comprimento, de tempos em tempos, quatro em uma praça, ainda há muito isolados, e entre essas bolas, se via vários cruzamentos com a cor do sangue. Então vi dois tubos de grandes dimensões, outros pequenos e grandes, foram três bolas, talvez quatro ou mais. Todos esses elementos começaram a lutar uns contra os outros. O autor do Diário ainda advertiu, "A vontade de Deus de forma alguma é que descartem estes sinais, mas levá-los ao coração como um aviso de seu Pai misericordioso no céu, vão consertar suas vidas e pedir a Deus com fidelidade, que ele afaste sua cólera , incluindo o castigo merecido sobre nós, para que possamos temporariamente aqui e perpetuamente lá viver como Seus filhos." No mesmo ano, um clérigo luterano escreveu sobre os acontecimentos em Nuremberg: "Deus o Todo-Poderoso ... colocou nos céus muitos horríveis e até agora inéditos sinais ... Vimos sinais muito mais agora do que em qualquer outro ano. O Sol e a Lua foram escurecidos em várias ocasiões. Um crucifixo no céu foi visto, assim como os esquifes e caixões com os negros ao lado deles. Além disso, varas e chicotes e muitos outros sinais foram vistos em uma infinidade de lugares ... ". Como se não bastassem as fantásticas descrições, cinco anos depois, em 1566, o artista Hans Glaser desenhou uma xilogravura, demonstrando a grande repercussão do evento, que ficou gravado na memória das pessoas na época. Em 1566, na Basileia, Suiça, ocorria uma aparição semelhante e que foi registrada neste documento Nos tempos antigos, acontecimentos celestes eram vistos como um sinal de Deus ou dos deuses, o que explicaria estes desenhos em forma de cruz e suas descrições de caráter cristão. Reflita que na época não existiam balões, dirigíveis, aviões ou foguetes, e logicamente os espectadores comparariam esta extraordinária ocorrência com algo que já conheciam ou vivenciavam. Provavelmente se a aparição acontecesse hoje, descreveríamos de forma totalmente diferente. Este tipo de manifestação também faz cair por terra o argumento de alguns céticos de que UFOs e alienígenas seriam simplesmente uma espécie de histeria coletiva dos tempos contemporâneos, alavancadas por Hollywood. Os avistamentos ufológicos são mais antigos do que a civilização e, inclusive, a espécie humana. Assista abaixo trecho de documentário a respeito do incidente de Nuremberg: Fonte:http://www.ufo.com.br Contatos: Iran - Fone: 3233-0324 - iran-oliveira@hotmail.com / Almir - Fone: 3233-1918 - almir@villafrancioni.com.br

quinta-feira, 26 de março de 2009

Painel Náutico 2009 - Florianópolis



Oceania Cruises, service Mandara.


Aproveite o verão na Europa com descontos de até $2,000 com as tarifas 2 por 1 em 18 roteiros selecionados reservando até 31/03/2009. Você já pode ter visitado a Europa antes, mas não desta maneira. Reserve agora para garantir sua cabine.



Mediterraneo Clássico Veniza a Barcelona
14 Noites a bordo do Insignia Data: 26/07/09
Tarifas com desconto a partir de $3,499 por pessoa.
Alguns dos portos visitados: Sorrento, Itália; Roma, Itália; Provence (Marseille), França; Palma de Mallorca, Espanha, entre outros.

Impérios Clássicos Istambul a Roma
12 Noites a bordo do Nautica Data: 04/08/09
Tarifas com desconto a partir de $2,499 por pessoa
Alguns dos portos visitados: Santorini, Grécia; Atenas, Grécia; Monte Carlo, Monaco; Florença, Itália e muito mais.

Escapada Encantada Roma a Atenas
12 Noites a bordo do Nautica Data: 16/08/09
Tarifas com desconto a partir de $2,499 por pessoa
Alguns dos portos visitados: Portofino, Itália, Amalfi, Valletta, Malta, Mykonos, Grécia e muito mais.

Aventura no Egeu Istambul a Atenas
12 Noites a bordo do Insignia
Data: 23/08/09
Tarifas com desconto a partir de $2,699 por pessoa
Alguns dos portos visitados: Kusadasi, Turquia; Santorini, Grácia; Aghios Nikolaos (Creta), Grécia e muito mais.

Alta gastronomia no mar, servida em 04 elegantes restaurantes sem turnos de refeições. Programa culinário gourmet criado pelo remonado chef Frances, Jacques Pepin. Ambientes elegantes e intimistas de um iate de luxo,com serviços de um navio. Escalas nos portos mais charmosos e desejados do mundo. Vestimenta casual e elegante, sem necessidade de gravatas ou smoking.70% de cabines com varanda. Serviço de mordomo disponível nas suítes e penthouses. Exclusivas "Tranquility Beds", com camas box spring, com travesseiros de plumas de gansos e lençois de algodão egípcio. A melhor custo benefício entre as cias de cruzeiros Premium.

Oceania Spa By Mandara eleva a tranqüilidade. O ambiente é sereno, quase de meditação, a atmosfera ideal para uma recompensadora experiencia no SPA. Escolha entre uma revigorante massagem com pedras quentes que eliminam qualquer vestígio de stress e cansaço, ou fantasticos tratamentos para o rosto e corpo, exóticos e modernos, com a qualidade da remonada marca MANDARA.

Praia de Jurerê - Florianópolis/SC


Distância do centro: 23 km.
Distância do aeroporto: 35 km via Pantanal.
Praias próximas: Praia do Forte, Daniela e Canasvieiras.

O mar de coloração verde, com temperatura amena e ondas calmas fazem de Jurerê uma praia típica da região norte da Ilha. São pouco mais de três quilômetros de extensão de areia fina e clara, que propiciam uma caminhada agradável. Na água, os veleiros e lanchas do Iate Clube de Santa Catarina dão um toque sofisticado ao visual.

Em terra, o bairro é dividido em duas porções, com características distintas. No canto esquerdo está o loteamento residencial Jurerê Internacional. Totalmente planejado, conta com parques, supermercados, shopping a céu aberto, bares, restaurantes requintados e amplos estacionamentos para quem quer apenas passar um dia na praia. Essas características atraíram pessoas preocupadas com o conforto e com a qualidade de vida, que transformaram o lugar numa espécie de parque de mansões. No canto direito está a parte conhecida como Jurerê Tradicional. Ali estão os moradores mais antigos do bairro, com seu toque de manezinho e restaurantes com culinária típica da Ilha. Essa parte abriga o Iate Clube de Santa Catarina, com um trapiche que tem acesso via praia.



Praia do Jacaré - Cabedelo / PB


Município de cabedelo, distante 10Km de João Pessoa, acesso pela BR-230 João Pessoa/Cabedelo, entra em frente ao acesso a Praia de Intermares. Acesso de ônibus linha Jacaré, demora, mas passa. Estacionamento.

O espetáculo mais oferecido aos turistas é o pôr-do-sol, sem dúvida belíssimo, que ao som do bolero de Ravel virou febre. No Jacaré além de diversos bares, com cardápio dos bares de praia, que incluem caranguejo, camarão e lagosta frescos, já que o braço de rio oferece em abundância, temos marinas, onde se pode alugar barcos e caiaques para passeios no rio, barracas de artesanato local e um antigo pier, meio abandonado, de onde os frequentadores mais antigos também prestigiam o pôr-do-sol, digamos, menos movimentado. Nos fins de semana, à tarde, é completamente, bom para se divertir, com bandas tocando ao vivo. Todo dia, com destaque para os fins de semana à tarde para os que gostam de muita folia. Turistas e os baladeiros de plantão. Programa pós-praia, nos sábados e domingos.

Cabedelo é um município localizado no estado da Paraíba, no Brasil. Tem uma área de 31,42 quilômetros quadrados, tendo uma forma singular, com 18km de extensão por 3km de largura. Tem uma população de aproximadamente cinquenta mil habitantes.

Fundada em fins do século XVI, na década de 1580, quando se edificou Cabedelo, esta pertencia ao município de João Pessoa. Através da Lei nº 283, de 17mar1908, teve autonomia, ficando o povoado elevado à vila. Perdeu os foros de vila e município, por Lei Estadual nº 676, de 20nov1928, a qual anexou o seu território ao município da Capital. Em divisão administrativa de 1933 voltava a figurar como distrito do município de João Pessoa. Com a Lei Estadual nº 1631 de 12dez1956 mais uma vez voltava Cabedelo à categoria de município, compondo-se de um único distrito. Aquele diploma legal cria a Comarca, por desmembramento da Capital, cuja instalação do novo município estava prevista para 4abr1959 sendo, contudo instalado a 31jan1957.

Pôr do Sol na Praia do Jacaré, João Pessoa/PB, ao som do Bolero de Ravel tocado por Jurandir, 3114ª apresentação, no dia 29/05/2009. Super romântico!
É uma cidade que faz parte da Região Metropolitana de João Pessoa. Cabedelo é uma cidade portuária e fica numa península entre o Oceano Atlântico e o Rio Paraíba. Seu nome vem da expressão que significa "pequeno cabo". O Porto de Cabedelo é a entrada e saída comercial do Estado.

Santa Isabel do Rio Preto / RJ - Serra das Belezas

Santa Isabel do Rio Preto é um distrito do município fluminense de Valença. Com população de 2.431 habitantes, estimativa do Censo 2010 do IBGE, fica a 57 quilômetros da sede do município, 170 quilômetros da cidade do Rio de Janeiro, a 46 quilômetros de Volta Redonda e 55 de Barra Mansa.

A origem de Santa Isabel do Rio Preto remonta à primeira metade do século XIX, quando da expansão da cultura cafeeira no Vale do Rio Preto. Dado o isolamento em que viviam os moradores e agricultores da parte norte da Freguesia de Santo Antonio do Rio Bonito, nas proximidades do rio Preto, os principais fazendeiros da zona tomaram a iniciativa de erigir um “distrito de paz”, quando então era “impraticável a boa administração da justiça” naquela zona. Por iniciativa do capitão Anastácio Leite Ribeiro, foi criada por lei Provincial, em 1849, o curato de Santa Isabel do Rio Preto, freguesia em 1851 e atual distrito de Valença, em 1892. Em meados do século XIX, quando do apogeu da produção do café no vale do Paraíba, é construída pelo governo provincial a estrada “Presidente Pedreira” que objetivava ligar a localidade de Macacos (atual Paracambi) ao sul de Minas, passando por Conservatória, Santa Isabel e Santa Rita de Jacutinga. Não tardou e o pequeno arraial tornou-se parada obrigatória para pouso dos tropeiros que por ali passavam vindos do sul de Minas. Tanto movimento, proporcionou um rápido crescimento do comércio local. A situação melhorou ainda mais com a chegada em 1889 dos trilhos da Estrada de Ferro Santa Isabel do Rio Preto, que ligava o progressivo distrito valenciano ao então povoado de Barra do Piraí, na época, o mais importante entroncamento ferroviário do Brasil!

Santa Isabel torna-se então uma das mais pitorescas vilas imperiais da região de Valença. Nos últimos decênios do século XIX, a produção cafeeira do vale entra em processo de decadência e inevitavelmente Santa Isabel tem seu crescimento retraído. No alvorecer do século XX, o povo isabelense tem seu progresso retomado. O gado substitui o café e o distrito torna-se um dos maiores produtores de leite da região, situação esta que perduraria até os anos sessenta, quando da erradicação dos trilhos da Estrada de Ferro. O trem que alavancou o progresso de Santa Isabel é o mesmo que levou embora as possibilidades de desenvolvimento. O isolamento é inevitável.

Graças a esse isolamento, o povo valenciano tem hoje no seu terceiro distrito uma parte de sua história preservada. Desta vez, não são os imponentes casarões neoclássicos, hoje tão procurados pelos turistas, mas o “jeito simples de ser do isabelense”. Seja na sua calma, como se o tempo não fizesse diferença, nos “causos” do pessoal reunido na praça da igreja. Nos olhares curiosos da mulher na janela, nos doces de compota como se fazia no século XIX. Na criançada brincando no terreiro, os cavalos nas portas das vendas enquanto seu dono dá uma “bebericada” antes de ir pra casa. Na comunidade quilombola de São José da Serra, com seus cantos e danças de raízes africanas. Tudo isso tendo como cenário a Serra da Beleza, banhada pelo tranqüilo rio São Fernando.

Entre Santa Isabel do Rio Preto e Conservatória, fica a Serra da Beleza, e quem passa por essas localidades, costuma escutar relatos sobre discos voadores. É um local conhecido por ser aconchegante e possuir um povo muito hospitaleiro e animado. Localizado na divisa dos estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais, sua principal atividade econômica é produção do leite e seus derivados. Fica próxima a Santa Rita de Jacutinga, umas das mais belas cidades da região sul de Minas Gerais.

objeto sobrevoando serra da beleza em santa izabel interior do Rio de janeiro,15out2008 - de dentro do objeto saia outro menor...
Acesso
Partindo de Valença - Ônibus: A Viação Senhor dos Passos opera uma linha para o distrito, via Conservatória.
Partindo do Rio de Janeiro - Ônibus: A única linha de ônibus do Rio de Janeiro que passa em Santa Isabel é operada pela Viação Cidade do Aço. Há somente um horário na semana, sexta-feira, partindo às 18:40 (pega-se o ônibus como se fosse para Santa Rita, saltando na parada na rodoviária de Santa Isabel). Uma alternativa à pouca opção é ir para Barra Mansa ou Volta Redonda e de lá pegar um ônibus para Santa Isabel, via RJ-153.

Partindo de Barra Mansa ou Volta Redonda Ônibus: A Viação VAB LTDA opera uma linha diária de Barra Mansa a Santa Isabel, passando na rodoviária de Volta Redonda. Parte da rodoviária de Barra Mansa nos horários 7:00, 10:30 ou 14:30. Às sextas-feiras há um ônibus extra partindo às 19:00.


Embalagem da lichia, safra 2010-2011 na Fazenda Córrego da Serra, Santa Isabel do Rio Preto - RJ. Proprietário: Paulo Fernando Andrade Corrêa da Silva.



Moradores da região de Cruzeiro do Sul AC, na divisa do Acre com o Amazonas, relatam a presença de OVNIs nos céus da Amazônia.

Rio São Francisco


O rio São Francisco, também chamado de Opará, como era conhecido pelos indígenas antes da colonização, ou popularmente de Velho Chico, é um rio brasileiro que nasce na Serra da Canastra no estado de Minas Gerais, a aproximadamente 1200 metros de altitude, atravessa o estado da Bahia, fazendo a divisa ao norte com Pernambuco, bem como constituindo a divisa natural dos estados de Sergipe e Alagoas. Por fim, desagua no Oceano Atlântico, na região nordeste do Brasil.

Com 2.830 km de extensão, e drenando uma área de aproximadamente 641.000 km², o rio São Francisco nasce no estado de Minas Gerais, na Serra da Canastra, desemboca no Oceano Atlântico, entre Sergipe e Alagoas. Apresenta dois estirões navegáveis: o médio, com cerca de 1.371 km de extensão, entre Pirapora (MG) e Juazeiro (BA) / Petrolina (PE) e o baixo, com 208 km, entre Piranhas (AL) e a foz, no Oceano Atlântico.

O rio São Francisco atravessa regiões com condições naturais das mais diversas. As partes extremas superior e inferior da bacia apresentam bons índices pluviométricos, enquanto os seus cursos médio e sub-médio atravessam áreas de clima bastante seco. Assim, cerca de 75% do deflúvio do São Francisco é gerado em Minas Gerais, cuja área da bacia ali inserida é de apenas 37% da área total.

A área compreendida entre a fronteira Minas Gerais-Bahia e a cidade de Juazeiro(BA), representa 45% do vale e contribui com apenas 20% do deflúvio anual.

Os aluviões recentes, os arenitos e calcários, que dominam boa parte da bacia de drenagem, funcionam como verdadeiras esponjas para reterem e liberarem as águas nos meses de estiagem, a tal ponto que, em Pirapora (MG), Januária (MG) e até mesmo em Carinhanha (BA), o mínimo se dá em setembro, dois meses após o mínimo pluvial de julho.

À medida em que o São Francisco penetra na zona sertaneja semi-árida, apesar da intensa evaporação, da baixa pluviosidade e dos afluentes temporários da margem direita, tem seu volume d'água diminuído, mas mantém-se perene, graças ao mecanismo de retroalimentação proveniente do seu alto curso e dos afluentes no centro de Minas Gerais e oeste da Bahia. Nesse trecho o período das cheias ocorre de outubro a abril, com altura máxima em março, no fim da estação chuvosa. As vazantes são observadas de maio a setembro, condicionadas à estação seca.

JcSHOW

Seguidores

Onde está o rei!

JC no Youtube

Loading...

No you, it´s 4shared