terça-feira, 26 de julho de 2011

Indonésia - Sulawesi, vulcão Monte Lokon

Sulawesi (anteriormente conhecido como Celebes) é uma das quatro maiores ilhas Sunda da Indonésia e está situado entre Bornéu e as ilhas Maluku. Na Indonésia, apenas Sumatra, Bornéu e Papua são maiores em território, e apenas Java e Sumatra têm populações maiores da Indonésia.

A partir do século 13, o acesso a bens de comércio de prestígio e de fontes de ferro começou a alterar de longa data padrões culturais, e para permitir que indivíduos ambiciosos para construir grandes unidades políticas. Não se sabe por que esses dois ingredientes apareceram juntos, um era talvez o produto do outro. Por volta de 1400, um número de nascentes principados agrícolas tinham surgido no Cenrana oeste do vale, bem como na costa sul e na costa leste perto Parepare moderna.

Os primeiros europeus a visitar a ilha (que eles acreditavam ser um arquipélago, devido à sua forma contorcida) foram marinheiros Português em 1525, enviado das Ilhas Molucas, em busca de ouro, que as ilhas tinham a reputação de produzir. Os holandeses chegou em 1605 e foram rapidamente seguido pelo Inglês, que estabeleceu uma fábrica em Makassar. A partir de 1660, os holandeses estavam em guerra com Gowa, o grande poder de Makasar oeste costa. Em 1669, o almirante Speelman forçado o governante, Sultan Hasanuddin, para assinar o Tratado de Bongaya, que entregou o controle do comércio para a Companhia Holandesa das Índias Orientais.

Os holandeses foram ajudados na sua conquista pelo senhor da guerra Bugis Arung Palakka, governante do reino Bugis do osso. Os holandeses construíram um forte em Macassar, enquanto Arung Palakka tornou-se o overlord regionais e osso o reino dominante. Desenvolvimento político e cultural parece ter diminuído, como resultado do status quo. Em 1905 toda a ilha se tornou parte da colônia holandesa do estado Índias Orientais Holandesas, até a ocupação japonesa na Segunda Guerra Mundial. Durante a Revolução Nacional Indonésia, o capitão holandês 'turco' Westerling assassinadas pelo menos 4.000 pessoas durante a Campanha de Sulawesi do Sul. Na sequência da transferência de soberania em dezembro de 1949, Sulawesi se tornou parte da federais dos Estados Unidos da Indonésia, que em 1950 tornou-se absorvido pela unitária República da Indonésia.

A liquidação de Sulawesi do Sul por seres humanos modernos é datada de c. 30.000 BC com base em datas de radiocarbono obtidas a partir de rock em abrigos Maros. Não antes evidência de ocupação humana foi encontrada, mas a ilha quase certamente fazia parte da ponte de terra utilizada para a liquidação da Austrália e da Nova Guiné por menos pelo menos 40.000 aC. Não há nenhuma evidência do Homo erectus ter atingido Sulawesi, ferramentas de pedra bruta descoberto pela primeira vez em 1947 na margem direita do rio Walennae em Berru, que se pensava até agora para o Pleistoceno, com base em sua associação com fósseis de vertebrados, são pensados ​​agora para a data, talvez, 50 mil aC. Seguindo o modelo Bellwood de uma migração para o sul de Austronesian de língua agricultores datas de radiocarbono de cavernas em Maros sugerir uma data em meados do segundo milênio aC para a chegada de um grupo de AN de leste de Bornéu falando um Proto-Sul Sulawesi linguagem (PSS). Povoamento inicial foi, provavelmente, ao redor da boca do rio Sa'dan, na costa noroeste da península, embora a costa sul também tem sido sugerida.



13jul2011, o vulcão Monte Lokon, localizado em Sulawesi, norte da Indonésia, levantou estado de alerta. As erupções começaram no sábado(9) e pelo menos 2.000 pessoas tiveram que deixar suas casas ao redor do vulcão. Mais de 4.600 pessoas já foram retiradas de suas casas na Indonésia desde que o vulcão Lokon, situado no norte das ilhas Célebes, entrou em erupção na última semana, informou neste sábado (16) a imprensa indonésia. O vulcão expeliu neste sábado 16jul11 colunas de fumaça e cinza que alcançaram 800 m de altura. Nos últimos dois dias, o Lokon lançou pedras e lava a 1,5 km de sua caldeira, o que gerou incêndios em florestas dos arredores. O número de pessoas retiradas duplicou nas últimas horas por causa da crescente atividade do vulcão, onde as autoridades mantêm declarado o alerta vermelho desde segunda-feira. O porta-voz do Centro Nacional de Gestão de Desastres, Sutupo Purwo Nugroho, disse que os afetados foram hospedados em seis centros de refugiados na localidade de Tomohon, próxima ao vulcão. Nugroho também assinalou que "ninguém morreu pelo impacto direto da erupção", depois que uma mulher faleceu na sexta-feira após um ataque cardíaco quando era retirada. A agência destinou 300 milhões de rúpias (US$ 35.200) para atender os deslocados, enquanto a Cruz Vermelha indonésia distribuiu 15 mil máscaras contra a fumaça, informou a agência local Antara. Cerca de 30 mil pessoas vivem nos arredores do Lokon, uma montanha de 1.580 metros de altura. O Lokon, um dos 129 vulcões ativos na Indonésia atualmente, produziu cinco erupções nos últimos 20 anos. A Indonésia se localiza dentro do denominado "Anel de Fogo do Pacífico", uma área de intensa atividade sísmica e vulcânica.

O monte Lokon, na Indonésia, entrou em erupção, expelindo lava incandescente e cinzas vulcânicas para uma altura de até 1.500 m no norte da ilha de Sulawesi, levando os moradores em pânico a fugir da região agrícola, disse um funcionário governamental na sexta-feira(15). "A erupção pôs fogo nas florestas que cercam a cratera", disse Sutopo Purwo Nugroho, da Agência Nacional de Mitigação de Desastres. Ele acrescentou que não há informações sobre vítimas. A primeira erupção importante do vulcão de 1.579 m de altura ocorreu pouco antes da meia-noite desta quinta-feira (14), no horário local. Os moradores da área foram despertados e vestiram chapéus e agasalhos antes de fugir de suas casas. O governo pretende distribuir máscaras e barracas para pessoas que se refugiaram em escolas, disse Nugroho. O aeroporto internacional na capital provincial de Manado, destino de turistas que visitam os vizinhos recifes corais de Bunaken, ainda estava operando normalmente, disse um funcionário à agência de notícias Reuters. O centro de vulcanologia e mitigação de desastres elevou o status do vulcão para o nível de alerta mais alto, recomendando que 28 mil pessoas que vivem num raio de 3,5 km da cratera de Tompaluan deixem suas casas. Quarto país mais populoso do mundo, a Indonésia se situa no Anel de Fogo do Pacífico e sofre com frequência desastres naturais como terremotos, erupções vulcânicas, tsunamis e inundações.

Nenhum comentário:

JcSHOW

Seguidores

Onde está o rei!

JC no Youtube

Loading...

No you, it´s 4shared