sexta-feira, 11 de maio de 2012

Verviers - Bélgica SPA ( SPA = Sanus Per Aqua)

Spa é uma cidade e um município da Bélgica localizado no distrito de Verviers, província de Liège, região da Valônia. Está situada a cerca de 35 km a sudoeste da cidade de Liège e a 45 km a sudoeste da cidade alemã de Aachen. A cidade é famosa pelas suas termas, pelo que não é óbvio se a foi designação de termas em latim SPA (Sanus Per Aqua) que deu o nome à cidade, ou se, pelo contrário, esta tenha sido a primeira utilização do termo. Desde o século XIV que as suas águas são procuradas pelo seu suposto carácter medicinal. Na Primeira Guerra Mundial, o exército alemão estebeleceu aqui o seu quartel-general. Outro ponto de atração da cidade é o circuito automobilístico de Spa-Francorchamps, palco de diversos Grande Prêmios de Fórmula 1. Aachen, a cidade de Carlos Magno (Karolus Magnus). Situada na Alemanhã antigamente chamada de Aix-la-Chapelle, foi a cidade que o grande imperador dos carolíngios, Carlos Magno, escolheu para fazer a sede de seu império. A cidade termal teve assentamentos humanos desde cerca de 2500 a.C.. Com o nome francês de Aix-la-Chapelle foi a capital do império carolíngio. É hoje denominada Aachen, em alemão, e está situada no estado da Renânia do Norte na Alemanha, bem na fronteira com a Bélgica e os Países Baixos. Aachen tem sido historicamente uma cidade termal na Alemanha North Rhine-Westphalia. Geograficamente, Aachen é a cidade mais ocidental da Alemanha, localizado ao longo de suas fronteiras com a Bélgica e a Holanda, 65 km (40 milhas) a oeste de Colônia. RWTH Aachen University, uma das universidades alemãs de excelência, está localizado na cidade. Foco predominantemente econômico é sobre ciência, tecnologia de informação, engenharia e setores relacionados a inovação, em 2009 Aachen ficou em 8º entre as cidades da Alemanha. Muitos povos viveram ali, nos períodos ancestrais, inclusive os povos celtas. Mas foram os romanos que a transformaram em centro urbano de relevância, com a construção de alguns templos e de alguns edifícios termais que fizeram a fama da cidade. Seu nome original, em francês, foi citado pela primeira vez em documento do rei Pepino, em 765. Três anos depois o próprio Carlos, que após algum tempo assumiria o título de Magno, começou a manter ali uma residência. Ele gostava tanto do lugar, que duas décadas depois iniciou nessa cidade a construção de seu palácio - que no século XIV foi reconstruído - e de uma capela palatina. Não por acaso era o coração do governo carolíngio. Depois da morte de Carlos Magno, rei guerreiro, cuja tumba foi aberta na catedral erigida a partir da capela, os reis alemães passaram a ser coroados nesse mesmo espaço religioso, inclusive Carlos V, poderoso senhor do Sacro Império, em 1529. Embora tivesse muros desde 1171, o início da construção de suas grandes muralhas externas data de 1257. O trabalho de conclusão dessas barreiras tardou uma centena de anos e, ao final desse tempo, a cidade havia se transformado em centro de peregrinação religiosa. Ao longo do século XVII, forte declínio teve início em Aix-la-Chapelle, com a destruição de muitos edifícios em grande incêndio em 1656. Depois foi ocupada por outros povos: os franceses, que levaram para Paris alguns dos bens culturais ainda remanescentes; em seguida, os prussianos. No final do século XIX, ela reunia 126 mil habitantes. Novamente mudou de dono, passando aos belgas, depois da Primeira Guerra Mundial. No começo do segundo grande conflito, foi alvo de intensos ataques aéreos. Só no final de 1944, quando tropas americanas ali combateram, foi finalmente liberada, mas com cerca de 65% de suas construções arrasadas. As principais foram reconstruídas a partir de 1945. Ela contava, na época, com menos de 12 mil habitantes, em razão de evacuações ditadas pela força. Hoje é centro urbano que reúne atrações e é bastante agradável para passeios a pé. Para descansar, sempre existe um bom café, e vale a pena fazer essa parada no mais antigo deles, o Büchel. Entre os lugares de visita obrigatória está a catedral, bastante transformada ao longo do tempo (a construção original é do século VIII), de maneira que parte de sua fachada ostenta mistura de estilos arquitetônicos, do romano ao gótico. Em particular, vale conferir a capela palatina e a coleção de objetos e relíquias, algumas, como os ossos do Imperador Carlos Magno, exibidas apenas a cada sete anos. Há, também, muitos museus, um deles inteiramente dedicado à imprensa, com edições originais de jornais de todo o mundo. Um spa (do topônimo Spa, estância termal belga) é uma designação técnica para um complexo turístico que providencia atividades de lazer saudáveis, geralmente em contacto com a natureza. Algumas dessas actividades são natação, sauna etc. Está principalmente relacionado com o turismo de saúde e bem estar. A palavra spa deriva da expressão latina "salute per aqua", que traduzindo à letra significa, saúde pela água. O recurso à água para realização de tratamentos de saúde remonta à antiguidade, sendo famosas as termas romanas e a sua evolução a Oriente: os famosos Banhos Turcos. Na Europa os tratamentos com águas existem desde a Idade Média, tendo-se popularizado no século XIX e início do século XX, com as idas às Termas para usufruir das águas com propriedades medicianis. É também nesta altura que surgem alguns dos modernos tratamentos com água, baseados em duches. O termo SPA popularizou-se no final do século XX, passando a significar um espaço onde se façam tratamentos com àgua, vapor ou infusões, normalmente complementados com massagens e tratamentos médicos não invasivos (podologia, nutrição, etc.) e, mais recentemente, com aparatologia normalmente associada à estética (depilação, reafirmação corporal). A International SPA Association define vários tipos de SPA, acomodando os conceitos tradicionais de SPA termal, com as novas formas de SPA urbano, SPA médico, SPA de Hotel, SPA de Resort e SPA de ginásio. De acordo com esta associação, as características intrínsecas de cada tipo de SPA permitem a sua classificação em diversas categorias, dado prestarem serviços distintos ou em momentos próprios. Em Portugal, durante a maioria do sec XX, apenas existiram as Termas de Portugal, SPA's termais históricos, onde se priveligia a tradicional toma das águas e os tratamentos à base de imersão ou duches. No final do século XX assiste-se ao aparecimento de SPA's de Hotel, iniciando-se este movimento no Algarve e rápidamente alargando-se a todo o país. O serviço prestado assenta em infraestruturas termais mais ligeiras e priveligia as massagens e serviços complementares do Hotel. Mais recentemente surgem os SPA's urbanos, espaços de menor dimensão situados nas cidades e orientados a massagem, tratamentos de estética e medicina não invasiva, prestando pacotes de serviços de duração inferior a um dia - daí também serem por vezes designados por Day SPA. A vertente termal assume menor relevância, procurando-se essencialmente a prestação de serviços de bem-estar. County sede do Distrito, Capital de água da Valónia, Verviers apresentando uma nova cara, decididamente simpático e acolhedor. A cidade, cuja história está intimamente ligada à indústria de lanifícios tem um rico patrimônio arquitetônico. Após a Grand'Poste velho e o tribunal está agora a Câmara Municipal (extraordinário patrimônio do século XVIII na região da Valônia) que está passando por restauração. orgulhoso de ter renovado seu centro urbano, Verviers abre para os visitantes e para descobrir o seu Centro de Turismo da Lã e da Moda, a Casa da Água, os seus museus, sua turnê fontes, caminhadas temáticas (a pé, de bicicleta). Na borda do planalto Fens e Herve, Verviers está idealmente situado para combinar os prazeres da pausa na cidade e campo. Verviers, é também uma cidade de entretenimento, seja cultural ou desportivo! Muitos festivais (Água e Cinema, FiestaCity, o chocolate), mostra o Grand Theatre, em execução a partir de junho, a grande pulga Páscoa, as iluminações e o gelo ainda este ano são oportunidades para se divertir! Quer comprar? A cidade tem vários centros comerciais e ruas do hiper-centro passará por um facelift profundo de agosto2010 para se tornar semi-pedonal. Verviers atualmente a finalizar o seu projeto de revitalização Spintay bairro urbano, que prevê um centro comercial de 25.000 m², um investimento privado de cerca de € 200 milhões. Outros bairros se beneficiaram de investimentos importantes: no Ocidente um complexo de cinemas, lojas de fábrica e - recentemente - um hotel de 4 estrelas com 100 quartos e salas Seminário. Um conjunto bem dedicado ao lazer e turismo, a dois passos das margens do Weser hospedagem inúmeros restaurantes charmosos. Descubra Verviers!

Nenhum comentário:

JcSHOW

Seguidores

Onde está o rei!

JC no Youtube

Loading...

No you, it´s 4shared