terça-feira, 17 de junho de 2008

Rio Piracicaba - São Paulo



Hoje conheceremos um pouco da história de um dos mais queridos e importantes rios brasileiros: o “RIO PIRACICABA”, localizado numa das regiões mais desenvolvidas do Estado de São Paulo...



A Bacia do Rio Piracicaba, com 12.000 km², tem suas nascentes na região de Sapucaí Mirim, sul de Minas Gerais, formadoras do Rio Jaguari. Aqui vemos o encontro de duas delas, do Bairro Juncal e da Fazenda Klabin, no Bairro Boa Vista, com águas cristalinas...



O Rio Jaguari vai crescendo à medida que recebe as águas dos seus micro afluentes. Ao chegar em Americana-SP, junta-se ao Rio Atibaia e dessa junção surge, então, o Rio Piracicaba...



Encontro das águas dos Rios Jaguari e Atibaia. Aqui começa o leito, propriamente dito, do Rio Piracicaba...



Primeiros metros após o encontro das águas. Desse ponto ele percorre 250 km até sua foz no Rio Tietê, entre as cidades de Santa Maria da Serra e Barra Bonita e que agora vamos juntos conhecer esse percurso...



O Ribeirão do Quilombo é seu primeiro afluente e, também, um dos menores. Ele nasce na cidade de Campinas, passa por Sumaré e Americana, até desaguar no Rio Piracicaba...



Inspirador de poetas e cancioneiros, o rio é cantado em verso e prosa. Suas águas emanam uma paz reconfortante por onde passam...



Por caminhos sinuosos, ele continua sua trajetória banhando, agora, as cidades de Americana e Santa Bárbara D’Oeste...



E, finalmente, ele chega em Piracicaba, cidade que lhe inspirou o nome, num dos seus mais belos trechos. Aqui ele forma uma grande e belíssima cachoeira. “Piracicaba” tem origem na língua tupi e significa “lugar onde o peixe pára”...



A vegetação em suas margens é de rara beleza, especialmente na época das floradas...



As amoreiras ocupam suas margens pelo lado do Engenho Central, embelezando e servindo de alimento às diversas espécies de passarinhos que aqui procriam...



No Parque do Mirante tem-se um visual deslumbrante da cachoeira. É muito agradável a caminhada pelo seu interior sentindo a bruma produzida pela queda d’água...



Da Passarela Pênsil, que interliga a Avenida Beira Rio ao Engenho Central, pode-se ter uma bela panorâmica da cachoeira e do trecho navegável...



O Rio Piracicaba atravessa uma das regiões mais antigas de ocupação do Estado de São Paulo e está firmemente cravado na cultura da cidade de Piracicaba, que cresceu ao longo de suas margens...



A partir desse ponto ele é todo navegável por pequenos barcos até a sua foz...



Um simples olhar ouvindo o murmúrio de suas águas que passam lentamente, com os pintassilgos e os bem-te-vis a cantar ao nosso redor, é extremamente relaxante...



No passado, o Rio Piracicaba desempenhou importante papel na colonização e abastecimento de engenhos e fazendas de café e cana-de-açúcar por toda região...



Localizado na margem esquerda do rio, o Parque da Rua do Porto se destaca como um complexo de lazer muito visitado por moradores e turistas...



E é justamente nesse parque que se concentram muitos restaurantes, na famosa “Rua do Porto”, oferecendo deliciosos peixes grelhados...



Diversas festas populares são realizadas às suas margens. A figura do pescador caipira ainda resiste e a música caipira típica da nossa região imortalizou o rio nessa melodia “Rio de Lágrimas”...



No Brasil, poucas cidades têm o cuidado e amor pelo seu rio como em Piracicaba. Grupos voluntários, apoiados pelo Corpo de Bombeiros, promovem, periodicamente, os “arrastões ecológicos” com objetivo de recolher todo e qualquer tipo de detrito em suas margens, fazendo uma verdadeira faxina no rio...



E, como num toque de mágica, as nuvens parecem descer do céu para tocar suas águas, formando, em certos dias de inverno, uma cortina branca sobre seu leito...



Chega a noite e ele revela sua outra face, refletindo o clarão da lua e as luzes da cidade sobre suas águas...



É hora, então, da tradicional “Noite de Seresta”, que acontece em suas margens, num clima de romantismo, nostalgia e saudade, resgatando através dos chorinhos e canções de amor, fortes emoções entre o grande público presente...



Piracicaba adormece sob o lindo luar e o murmúrio de sua cachoeira, enquanto o rio, silencioso, continua seu curso...



Antes de deixar Piracicaba, ele recebe seu maior afluente: o Rio Corumbataí, que nasce em Analândia, percorre 95 km passando por Corumbataí, Cordeirópolis e Rio Claro, até aqui quando deságua no Rio Piracicaba...



O rio deixa Piracicaba para trás e segue em direção ao Rio Tietê. Aqui podemos ver trecho dele em sua passagem pelo Distrito de Ártemis...



Mais adiante, no Bairro Tanquã, em São Pedro, ele começa sentir os efeitos do acúmulo de águas formado pela barragem de Barra Bonita...



Ao longo do rio poderão ser vistos muitos portos de extração de areia destinada à construção civil, como este aqui no Bairro Tanquã, em São Pedro...



Chegamos em Santa Maria da Serra, onde contemplamos a bela ponte que liga a cidade a São Manuel...



Este é o nosso rio, o querido Rio Piracicaba próximo de sua foz, enfeitando a paisagem, trazendo vida e riqueza às cidades por onde passa...



A barragem de Barra Bonita o torna volumoso e ainda mais bonito nesse trecho. Condomínios se formam em suas margens...



Exemplo disso é o Condomínio Ondas Grandes, habitado por pessoas que têm como paixão a pescaria e os esportes náuticos...



Outros condomínios, como o Três Rios, compõem as margens nesse trecho da barragem...



Suas águas calmas permitem os românticos passeios de barcos à vela, deslizando ao sabor dos ventos e apreciando a beleza da paisagem que nos rodeia...



Antes mesmo da foz já podemos encontrar “chatas”, esses barcos para transporte de cargas que operam por aqui...



O Rio Piracicaba recebe, então, as águas do seu último afluente já bem próximo de chegar ao Tietê: o Rio Turvo...



Aí está ele, o Rio Tietê, que com toda sua exuberância, junta-se ao Rio Piracicaba, seu maior afluente em volume de água...



Este é o marco zero, o encontro das águas, duas paixões e dois corações unidos para seguirem uma só trajetória...



Juntos, o Rio Piracicaba e o Rio Tietê seguem agora em direção ao Rio Paraná, no município de Três Lagoas, e dele, ao Rio Iguaçu...



O Rio Piracicaba precisa da conscientização dos municípios que compõem sua bacia hidrográfica, de forma a preservá-lo grandioso e limpo...

O Rio Piracicaba é formado pela junção de dois outros rios: o Jaguari e o Atibaia, que no município de Americana-SP, se encontram e dessa junção surge, então, o Rio Piracicaba.

Lendário e histórico, o Rio Piracicaba atravessa uma das regiões de ocupação mais antigas e atualmente mais desenvolvidas do estado.

Por volta de 1960, o governo paulista decidiu reforçar o abastecimento de água da Região Metropolitana de São Paulo e construiu diversas represas nas nascentes da bacia hidrográfica do Piracicaba, formando assim o Sistema Cantareira, maior responsável pelo abastecimento de água de São Paulo que capta e desvia águas dos formadores do Rio Piracicaba, reduzindo assim o nível de água do rio e de seus afluentes.

Há uma grande movimentação dos municípios que compõem toda a bacia, no sentido de fazer a reversão das águas e devolver ao Rio Piracicaba todo o volume desviado para a Grande São Paulo, com vistas a atender a crescente demanda no interior do estado.

A navegação é outra reinvidicação antiga de prefeituras, entidades e cidadãos que habitam essa região. Para ser implementada, ela depende da construção de uma barragem próxima a foz do rio, em Santa Maria da Serra, que tornaria o rio navegável até as proximidades da cidade de Piracicaba e interligaria a região de Campinas à Hidrovia Tietê-Paraná, porém o projeto ainda não possui previsão de efetivação.

Essa hidrovia possibilitaria o escoamento, por via fluvial, de todo álcool produzido na maioria das cidades às suas margens, entre outros produtos industriais.

Aproveito para enviar meus agradecimentos ao Sr. José Carlos da Silva, secretário de turismo de Sapucaí Mirim-MG, pela colaboração prestada, e também aos amigos Francisco Carlos Dallavilla, de Piracicaba, que gentilmente ofereceu e nos possibilitou fazer a navegação em todo o trecho da foz do Rio Piracicaba e Nancy Tereza Horschutz, de Americana-SP, que se incumbiu da revisão ortográfica.

As músicas que fazem fundo nesta apresentação são:
- Rio de Lágrimas - autoria Tião Carreiro, Piraci, Lourival Santos, cantada por Sérgio Reis
- Piracicaba - autoria de Newton de Mello, interpretada por Nestor da Viola

Edison Piazza - Piracicaba / e-mail: contato@viajandopelomundo.com
www.viajandopelomundo.com / 29.05.2008

Um comentário:

Terezinha Jesus Martins disse...

aprendi muito com esse resumo sobre o Rio Piracicaba.

JcSHOW

Seguidores

Onde está o rei!

JC no Youtube

Loading...

No you, it´s 4shared