domingo, 11 de março de 2012

Dakhla (Villa Cisneros) - Marrocos

Dakhla, Dajla ou Villa Cisneros (no período colonial espanhol) é uma cidade do Saara Ocidental administrada de fato por Marrocos, que a considera parte do seu território. É capital da província de Oued Ed-Dahab e da região de Oued Ed-Dahab-Lagouira. Em 2004 tinha 55.618 habitantes e estimava-se que em 2012 tivesse 97.635 habitantes.

Situa-se 22 km a norte do Trópico de Câncer, 535 km a sudoeste de El Aaiún, 1.175 km e 1.600 km, na península de Rio do Ouro na costa atlântica e à beira duma lagoa de água salgada. No extremo sul da península encontra-se o Cabo Branco, onde existe um farol com 71 metros de altura. Junto ao cabo, já ali ocorreram diversos acidentes marítimos com navios que tentavam entrar no porto de Dakhla, o que contribui para que no local se encontre o segundo maior cemitério de navios da África.

As principais atividades econômicas da região são a pesca e o turismo. A partir dos últimos anos do século XX a cidade tornou-se um centro com alguma popularidade para a prática de surf casting (pesca nas ondas), kitesurf e windsurf. Devido à repressão da luta pela independência do Saara Ocidental, muitos habitantes da região fugiram para campos de refugiados em Tindouf, na Argélia, controlados pela República Árabe Saaraui Democrática, que reclama a jurisdição sobre todo o Saara Ocidental. Um desses campos tem o nome de Dakhla. A principal base da OTAN para as operações de manutenção da paz na região iniciadas em 1986 situa-se em Dakhla.

Segundo algumas fontes, Dakhla teria sido fundada em 1502 por colonos espanhóis, pois a região era um dos enclaves a leste dos Açores concedidos aos espanhóis por bula papal. No entanto, o nome de Villa Cisneros só surge em 1884, quando ali foi fundada uma localidade com esse nome em honra do cardeal Cisneros. A região atraiu o interesse dos espanhóis devido às atividades pesqueiras levadas a cabo a partir das vizinhas ilhas Canárias. Em 1881 foi fundeado um cais flutuante na costa da península do Rio do Ouro para apoiar a atividade das frotas pesqueiras canárias.

Em 1884, a Sociedade Espanhola de Africanistas levou a cabo uma operação de reconhecimento da costa entre o Cabo Bojador e o Cabo Branco (o do extremo noroeste da Mauritânia, não o próximo a Dakhla). A operação foi financiada pelo governo de Cánovas del Castillo e liderada pelo militar e arabista Emilio Bonelli e no seu decurso foram fundadas três localidades na costa saariana: Villa Cisneros; Puerto Badía em Angra de Cintra, uma baía alguns quilômetros a sul de Dakhla, em honra ao arabista e aventureiro Domingo Badía; e Medina Gatell, no Cabo Branco, perto do que é hoje Nouadhibou. Bonelli conseguiu que os habitantes nativos da península de Rio do Ouro assinassem uma acordo mediante o qual se punham sob a proteção de Espanha. Graças à presença daqueles três postos criados, em dezembro de 1884, o governo espanhol comunicou às potências reunidas na Conferência de Berlim que tinha tomado posse dos territórios situados entre os cabos Bojador e Branco. No entanto, Medina Gatell e Puerto Badía foram abandonados pouco tempo depois, e só Villa Cisneros se manteve como assentamento permanente.

Durante muito tempo, Villa Cisneros foi a única presença espanhola em território sarauí e só na segunda década do século XX é que a presença espanhola se ampliou. Apesar do governador Francisco Bens tenha chegado a Villa Cisneros em 1904, só em 1916 ocupou Villa Bens (atual Tarfaya), na zona atribuída a Espanha pelo tratado hispano-francês de 1912 imediatamente a norte do Saara Ocidental, oficialmente denominada zona sul do protetorado espanhol de Marrocos ou colónia do Cabo Juby. Em 1920 Bens ocupou La Güera (Lagouira), no Cabo Branco, o extremo sudoeste do Saara Ocidental. Durante o período colonial espanhol, Villa Cisneros foi a capital da colônia de Rio do Ouro, uma das duas regiões em que se dividia o Saara Espanhol. Foram construídas uma fortaleza e uma igreja católica, que hoje são dois dos pontos de interesse para os visitantes da cidade. Durante a Segunda República Espanhola (1931-1939) existiu em Villa Cisneros um campo de deportados, onde estiveram presos anarquistas como Buenaventura Durruti ou Francisco Ascaso e um grupo de militares e civis que participaram na "Sanjurjada", o golpe de estado de 10ago1932 contra a república protagonizado pelo general José Sanjurjo. Durante a Guerra Civil Espanhola o campo continuou a funcionar e nele estiveram presos republicanos esquerdistas que nas vizinhas ilhas Canárias se opuseram à sublevação de 18jul1936 que marcou o início da guerra civil. Durante a década de 1960, a ditadura franquista construiu a norte da cidade, na península do Rio do Ouro, um dos três aeroportos com pistas asfaltadas existentes no Saara Ocidental. Entre 1975 e 1979, quando parte do ex-Saara Espanhol foi anexado pela Mauritânia, Dakhla foi a capital da província mauritana de Tiris al-Gharbiyya.






Maior tapete confeccionado no mundo, pesa 20 toneladas e está em Dakhla




Nenhum comentário:

JcSHOW

Seguidores

Onde está o rei!

JC no Youtube

Loading...

No you, it´s 4shared